Conto Pandêmico#6 Folha 200 Anos: "Pandemia de Conjuntivite repete as Gripes Brasileira (Séc. XXI) e a Espanhola (Séc. XX)"

A estratégia de 2021que ficou para a História: morre metade da população enquanto homenageia-se militares isolados. Imagem de Pexels por Pixabay

"Março de 2121: No Brasil, é diagnosticado o primeiro caso de CFL-666, a Conjuntivite Fatal Lunar, que já se espalha pela Terra, Lua e Marte e que os primeiros indícios indicam ter surgido nas fuinhas que servem de pets para os mineradores do nosso satélite. O Comandante-em-Chefe brasileiro, a Inteligência Artificial 05, declarou que não é momento de pânico, que o vírus "só causa uma remelazinha" e não é caso de fechar os olhos, quanto mais os spaces-commerces. 

Os historiadores exilados insistem em fazer comparativos com as epidemias que, ao que parecem, gostam de iniciar os séculos. Mas, se na primeira quem não acreditava era a população, na segunda, os governos, nesta terceira são os médicos e demais profissionais da saúde. Não que eles não acreditem no vírus e na doença, só não aguentam mais todo século terem que segurar as pontas da Humanidade. Eles simplesmente deixaram os seus postos - com um só tipo de declaração à imprensa ("fo#@m-$3, que para mim dois séculos já deram!") - e embarcaram nas naves de imigração, aceitando a ofensa do ministro da Saúde que os mandou para Vênus, "lugar quentinho pra chorar!".

Ao que tudo indica, IA05, a primeira Inteligência Artificial a assumir um governo na Terra, depois dos sucessivos mandatos hereditários das pessoas físicas 00 a 04 - previsto na Constituição de 2024 -, repetirá a estratégia de seus antecessores, haja vista que programou-se por eles, para economizar espaço no drive. Ou seja, irá se aproveitar para diminuir as despesas do Estado com a solução mais simples: quanto menos cidadãos, menos gastos com hospitais, escolas e previdência públicas, mais dinheiro sobra para continuar o principal projeto nacional, hoje o país mais armado do planeta. Não que faça diferença para os demais países, pois um singelo hacker é capaz de inutilizar qualquer arma física do seu sofá no Suriname. Alguns historiadores até chegam a comparar o Brasil de hoje com a Alemanha Oriental antes da Queda do Muro de Berlim no Séc. XX, mas ninguém se importa também. Aliás, depois de queimar a sua última árvore na Amazônia, ninguém no Sistema Solar dá a mínima! Tal fenômeno é conhecido como "A Vingança do Acre".

Voltando a CFL-666, é importante recordar: a pandemia do Séc. XXI ficou historicamente conhecida como 'Gripe Brasileira'. Como a gripe espanhola, o nome não faz jus ao seu lugar de origem, mas onde mais se desenvolveu e causou estrago, para si e para o mundo. Aliás, o muro que separa o país do resto da América Latina, embora seja propagado pelo governo que se trata de um projeto seu - inspirado no padroeiro nacional a partir de 2027, St. Trump - iniciou-se mesmo pelos países vizinhos, que queriam distância do 'Loco Abriu', como se dizia na época. Mas foi graça a epidemia no território nacional que se consagrou a estratégia minuciosamente elaborada ainda no longínguo ano de 2019.

Com o extermínio de 50% da população, e sendo os militares os únicos confinados, foi fácil ganhar as eleições de 2022, pois foi tranquilo contar os votos impressos de dentro dos quartéis. Daí entendeu-se por que tanta presença em formaturas militares do 'Mito Messias 00' - que deu origem a série. A cada visita, estabelecia-se um comitê de campanha, mas não hospital de. A perpetuação foi ainda mais fácil, pois a oposição que não foi eliminada pelo Covid-19, foi pelo PT. Na retaguarda, estavam as milícias armadas, que não foram necessárias, já que o ex-presidente Lula se candidatou, na campanha conhecida como 'Larga, Larga, esse Osso', feita pela própria oposição restante. Tempos estranhos, aqueles!

O que se vê hoje, março de 2121, é que se repete as epidemias anteriores. Poucas pessoas estão utilizando máscaras ou se mantendo confinadas a espera da vacina (que não vai existir, pois os pesquisadores também jogaram a toalha!). Claro que, agora, deveriam usar sobre os olhos. O que não seria problema, haja vista que as pessoas já recebem informações diretamente no seu cérebro, sem nem precisar ver nada, abastecidos pelas informações filtradas segundo suas sinapses mentais a partir das plataformas sociais mais populares. As máscaras, portanto, também se mostram inúteis como no Séc. XXI, já que nem serviram para que as pessoas falassem menos, assim como as do Séc. XXII não impedem que cada um tenha a sua visão própria da vida e que se dane os demais.

Resta apenas seguir a determinação da IA05 que, depois de tomar o poder ao ganhar as eleições ao cadastrar as máquinas de Inteligência das Coisas como eleitoras, tem dito que o Ser Humano é um empecilho ao progresso, pois todos vem com esse defeito de fábrica, "todo mundo morre um dia mesmo!". Assim, o melhor é substituir a soro fisiológico pela água boricada e não levar em conta as fake news que mentem ao dizer que tal medicamento pode aliviar os sintomas da conjuntivite, mas podem provocar reação alérgica intensa. Os dados científicos do quase centenário Instituto da Mãe Joana comprovam sua eficácia e o exército já disponibilizou milhões de litros, que jorram gratuitamente das fontes nas praças privadas (as públicas foram extintas em 2028), como no Parque João Agripino da Costa Doria Junior, em São Paulo.

Voltamos em breve, com mais notícias, diretamente no seu córtex frontal!"


Quer mais Contos Pandêmicos? Então compre e leia o nosso universo em total desencanto em FO#@-$3, Pandemia! - Crônicas sobre o que aprendemos com a fdp da Covid-19 que tem os contos que abriram a série. Está nas principais livrarias ou na compra direta em fodasepandemia.com.br, onde tem a desgustação de mais um, além de outras informações.

 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espaço: a fronteira final

Educação é Pop!

Há esperança!