Apenas 48 países completaram a migração para a TV digital, diz UIT


 shutterstock_167269973

Esta reportagem da Letícia Cordeiro mostra que a transição mundial para a TV Digital não está sendo o passeio que se imaginava. Mas o que eu queria mesmo ver era um estudo sério de como está a transição por outras dimensões, como substituição da TV aberta gratuita analógica, penetração em territórios distantes ou de sombra, o custo ao telespectador, o aumento ou a perda de audiência. Conforme vimos sobre Portugal, tudo vai depender de cada país. Se com os portugueses tudo parece ter dado errado, e na Inglaterra caminhou bem, foi dada as especificidades de cada nação.

No entanto, me chama a atenção que, com exceção dos EUA (pioneiros e já com uma forte tradição contrária à TV aberta), os demais países que conseguiram concluir eram pequenos em sua área geográfica. Portanto, pelo menos neste quesito, é difícil fazer uma previsão e um comparativo com o Brasil, já que esse, a meu ver, é o principal gargalo.

Mas que fique (mais) esse alerta: não está fácil para ninguém, mesmo aqueles com dinheiro e tecnologia. Imagina para a gente, que sonha com uma TV Digital com objetivos sociais. 

Por Letícia Cordeiro - Tela Viva - 18/06/2015

Esta quarta-feira, 17 de junho, marca a data oficial estabelecida ainda em 2006 pela União Internacional das Telecomunicações (UIT) para a transição das transmissões de TV analógicas de 119 países da Europa, África, Oriente Médio e Ásia Central para a tecnologia digital. O deadline, acordado pelos países-membros da Região 1 da UIT na Conferência Regional de Radiocomunicação de Genebra em 2006, chega a termo sem que todos os países tenham realizado o switch-off analógico.

A coordenação de frequências entre esses 119 países se fez necessária para permitir uma transição suave. Para os demais países, o switch-off analógico não implicaria interferências.
Segundo dados da UIT, apenas 48 nações já completaram a migração suas emissoras de televisão terrestre para a tecnologia digital e a lista inclui países que fizeram parte do acordo de 2006, como Canadá, Estados Unidos e Japão.

A lista completa dos países que completaram o switch-off da TV analógica, bem como os 58 países que já iniciaram o processo de transição para a TV digital (grupo em que se enquadra o Brasil), pode ser acessada no site da UIT. Há ainda 20 nações que sequer iniciaram o processo de transição e outros 71 países marcados pela ITU com status "desconhecido".

A ideia por trás da transição para a TV digital, além melhorar a experiência de assistir TV com interatividade, guias eletrônicos de programação e transmissões em alta definição (HD) e ultra-HD é liberar espectro para a banda larga móvel, o chamado "dividendo digital".

Luxemburgo foi o primeiro país a desligar os sinais analógicos de TV, em 2006; seguido por Andorra, Finlândia e Suécia, em 2007; Alemanha e Suíça, em 2008, e Estados Unidos, em 2009.
Países da América Latina e da região Ásia-Pacífico devem completar suas transições entre 2015 e 2020. No caso específico do Brasil, o switch-off deve ser concluído em 2018.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espaço: a fronteira final

Educação é Pop!

Há esperança!