Que monstro te mordeu, TV Aberta?


É mesmo de ficar triste.

O excelente infantil "Que monstro te mordeu?" está concorrendo ao melhor programa de TV no prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte.

Uai, isso é triste, cabeção?

Sim, porque está concorrendo com ninguém menos do que "Zorra" e "Masterchef Brasil".

É tão maluco colocar os três programas lado a lado (ainda tem o "Lucky Ladies" e "Todas as manhãs do mundo") para competir quanto perguntar qual é o melhor time: o Corinthians, o Los Angeles Lakers e a equipe de natação do Minas?

"Ah, mas é tudo esporte!", devem dizer os defensores da lista, quando olham para os título e pensam que tudo é televisão mesmo!

Fazer o quê? Tal discrepância é fruto da expulsão da TV aberta comercial dos programas infanto-juvenis. Como todos sabem, trocamos as manhãs e tardes dedicadas às crianças em fase de crescimento pelas de adultos em fase de infantilização. Ainda pior é a questão de exclusão econômica: criança só pode assistir programa de criança se os pais pagarem, caro, por uma assinatura de TV.

Alguém, olhando esse quadro, deve ter dito "Ai, que saudade da Xuxa!"

(Claro, ninguém imaginava que ela acreditaria, ainda mais pelos motivos errados, mas isso é outra história).

De qualquer forma, até que pode ser uma notícia boa, essa de que um programa infantil é tão bom que está desbancando até sua expulsão e afrontando os ditos adultos - o que, por sinal, é a cara das crianças mesmo!

Fico com o comentário do criador do programa, Cao Hamburger (sim, o mesmo de "Castelo Rá-Tim-Bum"), publicado no jornal O Tempo, de BH:

"Idealizador do “Castelo Rá-Tim-Bum”, Cao aponta uma tendência de descaso com a programação infantil, não só de entidades e críticos, mas das próprias emissoras. “O fato de a APCA não ter mais a categoria infantil é um erro. Os críticos paulistas estão repetindo o que a TV está fazendo, que é desprestigiar a produção infantojuvenil brasileira, que, no entanto, está indo muito bem nos canais pagos”, aponta. “Os críticos estão fechando os olhos para isso”."

#Ninoback! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espaço: a fronteira final

Educação é Pop!

Há esperança!