Jovem brasileiro tem a família como principal referência e está cada vez mais conectado


Da Redação do TelaViva News - Estudo segunda-feira, 26 de maio de 2014, 20h23

A Viacom apresenta os resultados do estudo "Kids of Today and Tomorrow - Um olhar bem próximo sobre essa geração". A pesquisa, em sua fase quantitativa, abordou 6,2 mil crianças, entre 9 e 14 anos, de 32 países com formulários online. Também foram realizadas pesquisas qualitativas e entrevistas com especialistas em comportamento e pais.
De acordo com o estudo, os jovens e crianças brasileiros tem a família como principal referência, importam-se com a comunidade a seu redor, estão cada vez mais conectados, tem orgulho de seu país e são autoconfiantes.
 
Família
Quando questionados sobre quem as inspira, a família foi a opção mais escolhida entre os participantes, sendo que a mãe foi apontada por 96% dos entrevistados brasileiros como maior referência. Em segundo lugar, o melhor amigo, seguido por professores, eles mesmos, outros amigos. Quando a pergunta muda para "em quem você confia", as respostas são semelhantes: minha família, meu melhor amigo e eu mesmo ocupam as primeiras posições, seguidos por outros amigos, professores, polícia e doutores.
 
Conectados e engajados
Segundo o estudo, no Brasil, 85% das crianças entrevistadas responderam que tem conta de e-mail contra 67% da média global; 86% atuam nas redes sociais contra 61% da média global e 83% usam instant messages contra 47% de média global.
A pesquisa aponta ainda que, por estarem cada vez mais conectados, os jovens se mostram também mais interessados com a comunidade ao seu redor: 91% dos brasileiros declaram: "Meu grupo de idade tem o potencial de mudar o mundo para melhor", contra 85% da média global.
 
Orgulho do país
Segundo a pesquisa, o sentimento de "orgulho nacional" vem crescendo entre os jovens: 93% dos entrevistados afirmaram ter orgulho do Brasil. Enquanto isso, apenas 27% concordaram a frase "a vida seria melhor se eu morasse em outro país" contra 37% da média global.
Simultaneamente, os participantes brasileiros se mostraram abertos a outras culturas, com 79% deles afirmando que é “maravilhoso ter pessoas de outros países vivendo aqui”.
 
Autoconfiantes
Outra característica dos jovens brasileiros detectada pelo estudo foi autoconfiança elevada.
Segundo os pesquisadores, um dos fatores que contribui para isso é a percepção de felicidade. O Brasil apareceu entre os 10 países mais felizes: 92% dos brasileiros contra uma média global de 88% afirmaram que se sentem muito felizes.

Globalmente, os principais fatores que contribuem com a felicidade identificados foram: passar tempo com os amigos, passar tempo com a família, sair de férias, usar a internet, ter muito tempo para relaxar e se divertir, assistir TV, entre outros. No Brasil, além destes citados globalmente, alcançar os sonhos de infância e ter muito dinheiro também são fatores relevantes.

Ao mesmo tempo, os entrevistados brasileiros demonstraram baixo nível de estresse: com apenas 21% deles afirmando que se consideram estressados contra 24% da média global. Quando estressados, os caminhos para aliviar o estresse são: assistir TV, conversar com os pais, ouvir música, jogar videogame (forte presença nas respostas dos brasileiros), conversar/sair com amigos.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espaço: a fronteira final

Educação é Pop!

Há esperança!